Dia 20 de julho, você embarca em um avião às 5h da manhã na Coreia com destino aos Estados Unidos sobrevoando o oceano pacífico. Você chegará ao seu destino às 23h do dia 19! Hein? Aham, você chegará no dia anterior! É claro que isso acontece apenas por questões de definição humana e não tem nada haver com voltar no tempo realmente. O que aconteceu é que o avião cruzou a Linha Internacional da Data (LID)! Mas como ela foi estipulada e para que?

Em 1884, representantes de 25 países se reuniram em Washington para a Conferência Internacional do Meridiano. Nesta conferência foi decidido que o meridiano 0° (zero graus) seria o meridiano que passa pelo Observatório de Greenwich, nas redondezas de Londres. Foi acordado também que o antimeridiano de Greenwich, ou seja, o meridiano que fica exatamente do lado oposto ao Meridiano de Greenwich é a Linha Internacional da Data (ou Linha Internacional de Mudança de Data). Essa linha imaginária é o marco que indica onde um dia acaba e onde começa o seguinte.

meridiano de greenwich

Para entendermos bem como a LID funciona, vamos primeiro falar um pouco sobre as horas. O globo terrestre é uma esfera (geoide, na verdade, porque não é uma esfera perfeita, mas isso não vem ao caso). Imagine cortar o globo ao meio, como se fosse uma laranja. Aquele circulo, como qualquer outro, tem 360°. Um dia tem 24 horas. Se dividirmos 360 por 24 temos o número 15. Isso significa que a cada 1h o globo gira um ângulo de 15°. Então é como se ao redor da Terra existissem 24 faixas de 15° cada uma. Nós sabemos que as horas são definidas com base no Sol. Na faixa que está exatamente voltada para o Sol, será meio dia. Na faixa oposta será meia noite.

Fusos horários

As faixas, ou melhor, fusos horários, são sempre estes em relação ao Sol. O que muda são os países que vão passando pelas faixas conforme o globo gira. Um novo dia começa quando a Linha Internacional da Data passa pela faixa da meia noite! Os países que ficam a oeste da LID (o lado esquerdo se olharmos para um mapa ou o globo) vão ver primeiro o Sol daquele novo dia nascer!

linha internacional da data

Toda a embarcação ou aeronave que cruza a LID no sentido leste-oeste precisa adiantar 1 dia em seu calendário. Se cruzar no sentido inverso, oeste-leste, precisa atrasar o calendário em 1 dia, por exemplo, da manhã de Domingo passa para a manhã de Sábado.

Tem gente que no ano novo embarca em um cruzeiro para a LID, comemora o ano novo do lado oeste, depois  atravessa a LID, assim volta ao dia 31 e depois de 24h comemorará a virada do ano novamente! Hehehe!

A ideia de voltar no tempo é algo que atrai e cativa os seres humanos. Vários livros já foram inspirados na volta ao passado pela Linha Internacional da Data, como por exemplo, Volta ao Mundo em 80 Dias, do famoso escritor de ficção científica, Júlio Verne.

Para terminar, uma observação: Por questões de conveniência, a Linha Internacional da Data não é uma reta. Ela contorna algumas ilhas, Isso porque, do contrário, em uma mesma ilha ou país seriam datas diferentes, o que atrapalharia bastante os habitantes, não é mesmo?!

LID

3 respostas para “Voltando no tempo através da Linha Internacional da Data!”

  1. Gabriel S. dos Santos disse:

    a esquerda, o oeste cruza o dia anterior, e o direito, o leste cruza para o dia em que estamos.

    • Maria Luiza Fausto disse:

      Oi Gabriel!! O dia em que “estamos” avança em horas para a direita, como você está se referindo! Mas a linha internacional da data marca o começo de um novo dia (data), então no lado esquerdo dela será sempre um dia depois do que o lado direito!! Concorda? Esse tema é bem complexo mesmo, a gente tem que parar pra raciocinar um tempo!!

  2. LINDOMAR disse:

    Obrigado pelo esclarecimento no final do texto. A única resposta que procurava. Mas todo o texto ajudou muito.

Deixe uma resposta

Newsletter

Curta nossa FanPage