por-que-o-sangue-brilha-na-luz-ultravioleta

Se você costuma assistir séries e filmes policiais, já viu que os cientistas forenses passeiam com uma luz ultravioleta pelas cenas de crimes procurando vestígios de sangue!

Bom, na verdade o sangue não brilha na luz ultravioleta, ele brilha porque o especialista forense borrifa por todo canto uma mistura líquida que contém luminol! Essa mistura usa o sangue como um reagente e juntos emitem o brilho! Vamos explicar melhor:

O luminol é um pozinho de fórmula química C8H7O2N3. Os criminalistas misturam o luminol com peróxido de hidrogênio – H2O2 (e alguns outros compostos em menor quantidade) em uma solução líquida e, com um borrifador, espalham a mistura pelo ambiente ou em roupas ou objetos suspeitos. Essas duas substâncias juntas sofrem uma reação de oxidação muito lenta (que gera um brilho super apagadinho). O sangue entra como um terceiro elemento nessa mistura, ele funciona como um catalizador, ou seja, uma substância que acelere a reação química! Para sermos bem específicos, o catalisador não é o sangue como um todo, mas sim o ferro encontrado na hemoglobina!

Resumindo, o ferro do sangue reage com a solução de luminol gerando brilho luminoso!

Deixe uma resposta

Newsletter

Curta nossa FanPage