Como funciona a luz negra? Ela faz mal a saúde?

 

Bom dia, queridos seguidores do Expedição Vida! Estamos em julho, mês de férias de inverno das crianças. Minha afilhada Gabriela, de 11 anos, veio passar as férias dela comigo. Então, pensando em fazer algo diferente que ela achasse divertido, comprei uma luz negra e várias coisas que brilham quando expostas a ela; balões, tintas para o rosto, spray para o cabelo e pulseiras de neon! Só que de repente pensei: Será que a luz negra faz mal à saúde? Como ela funciona? Se você também já teve esta curiosidade, vai adorar este post!

 

Expedição Vida - luz negra

 

A lâmpada de luz negra é feita exatamente igual a uma lâmpada fluorescente comum, só que sem a camada de fósforo e com vidro escuro! Hein? Da pra explicar melhor? Claro, vamos lá! A maior parte da luz emitida por uma lâmpada fluorescente (aquelas de cozinha, por exemplo) é luz ultravioleta (UV), que é invisível aos nossos olhos. Então, para que essa UV se transforme em luz visível, o vidro da lâmpada fluorescente é revestido por pó do elemento fósforo. Quando a luz UV passa por esta camada de fósforo, se transforma em luz visível, que clareia nossos ambientes!

 

Na lâmpada de luz negra o vidro transparente/branco é substituído por vidro preto. Desta forma, a luz visível produzida, que já era pouca, é quase completamente barrada. Só o que passa pelo vidro é um pouco da luz visível violeta (por isso você enxerga aquele brilho roxo) e luz UV. Mas porque nossos dentes, roupas brancas e vários objetos brilham diante da luz negra? É porque esses materiais funcionam como se fossem o fósforo na luz fluorescente. Quando a luz ultravioleta bate neles, eles transformam essa UV em luz visível. Nossos dentes tem fósforo, as roupas brancas brilham muito porque sabão em pó tem fósforo para deixar o branco ainda mais branco quando expostas ao Sol, que, como já sabemos, também libera UV. E quanto às tintas, spray, balões e tudo que brilha na luz negra também são feitos com fósforo em sua composição, são os chamados materiais fosforosos!

 

Mas se a luz negra emite UV, então ela faz mal a saúde, certo? Não! Vamos explicar por que! Você sabe que a luz branca é formada por sete cores de luz, certo? As cores do arco-íris! Essas luzes tem cores diferentes por causa do seu comprimento de onda diferente. Imagine as ondas do mar, algumas são grandes e lentas e outras pequenas e rápidas. A luz funciona do mesmo jeito! Pense nas cores do arco-íris: Vermelho, Alaranjado, Amarelo, Verde, Azul, Anil e Violeta. Nesta sequência, quanto mais para o lado do Violeta, menor o comprimento de onda. Essas sete cores são o chamado espectro visível, são as luzes que nossos olhos são capazes de enxergar! Depois do violeta, vem o ultravioleta, que se divide em UVA, UVB e UVC, que são diferentes também por causa do comprimento de onda.

 

Expedição Vida - ultravioleta

 

Não existe um ponto específico que separe uma UVA de uma UVB, por exemplo, porque é uma mudança de comprimento de onda gradual. Mas o que podemos dizer é o seguinte:

 

Quanto mais para UVC, mas mal a saúde a radiação faz. A UVC é bloqueada pela camada de ozônio. Se ela chegasse até nós, teríamos sérios problemas! Para vocês terem noção, lâmpadas UVC são utilizadas como bactericidas em laboratórios e hospitais.

 

A UVB é a radiação que é bem mais intensa no verão. É ela que deixa nossa pele vermelha! Sabem como é né, depois de um dia inteiro na praia a pessoa volta pior que um camarão no espeto! Heheheh

 

Radiação entre UVB e UVA é a radiação utilizada em câmaras de bronzeamento. A UVA próxima a UVB causa envelhecimento da pele e risco de câncer.

 

Só que no caso da luz negra, a UVA emitida é a próxima ao espectro visível, o que não causa mal a saúde. Então podem usar a luz negra tranquilos sem medo! E se vocês tiverem um afilhado ou sobrinho, podem fazer esta bagunça com eles que vão adorar! Hehehe!

 

Expedição Vida - brilham na luz negra

 

ATENÇÃO! Tem gente que tenta fazer luz negra pegando uma lâmpada fluorescente e retirando a camada de fósforo. NÃO FAÇAM ISSO! A lâmpada fluorescente tem vapor de mercúrio, que é um metal pesado que pode causar sérios problemas ao sistema nervoso se ingerido ou inalado.